FAIRE TALE PARA GAROTAS BEEEM CRESCIDINHAS

Sex and the City – O Filme, fresquinho, em premiere segunda-feira (12/05), em Londres; todo mundo comentando os looks das quatro it girls mais famosas da TV; Carrie, ou melhor, Sarah Jessica Parker, na capa e no recheio da Vogue América – o assunto fashion do momento é, sem dúvida, a volta das amigas de Manhattan e sua incansável busca de sexo na cidade.

Assim como muuuuuitAs (e não tantos muitOs assim), também a-d-o-r-o a série e estou quase com siricoticos aguardando a aterrissagem do filme em solo tupiniquim. Enquanto isso não acontece, me contento com escafulhação geral no youtube e em sites em busca de spoilers, fofoquinhas, fotos, comentários… qualquer coisa que já vá adoçando a boca e aguçando o desejo.

É nesse ponto da busca (a consciência do desejo e da identicação com as garotas de NY) que páro e me pergunto qual a razão pra tanto sucesso… e a resposta vem lá de trás, do quarto rosa e dos livrinhos ilustrados mais conhecidos como contos-de-fadas. Sex and the City é a versão adulta, televisiva-cinematográfica e contemporânea dos nossos já conhecidos (e muuuuitos absorvidos) faire tales!

No lugar dos sapatinhos de cristal temos Manolos e Louboutins; para os vestidos-de-gala temos a Haute Couture, para os cavalos-brancos dos príncipes nem sempre tão encantados, há sempre Ferraris, BMWs, Mercedes, Lamborghinis… e, para a escadaria do palácio real, as escadas que levam à fama (e aos red carpets).

A fórmula é exatamente a mesma, só que contemporaneizada com os elementos que hoje são os responsáveis pelo despertar de nossos desejos. Afinal, quem não gostaria de ter o guarda-roupa de Carrie, o apartamento de Charlotte, a auto-estima elevadíssima de Samantha e o dândi moderno Mr. Big como par romântico? Humn…

As quatro juntas (Carrie, Miranda, Samantha e Charlotte) representam as várias personas que todas nós, mulheres, temos. Elas são assim para que geral nos identifiquemos e as adoremos cada dia mais (e dá super certo não?!) e o ambiente em que circulam corresponde à idealização de inserção que temos no mundo contemporâneo – e cosmopolita – em que vivemos hoje. A dose de realidade fica por conta da coleção de ponta-pés e dos tipos, no mínimo desnecessários, com os quais nossas correspondentes nova-iorquinas se envolvem.

E aí está a grande sacada da coisa: ao nos contar fábulas e contos-de-fadas, lá atrás, quando éramos crianças e dormíamos em quartos cor-de-rosa, aqueles que o fizeram se esqueceram de dizer que sapatinhos de cristal, vestidos-de-gala e cavalos-brancos estão ao alcance de nossas mãos conquistar; já homens como os desejamos, com atitudes nobres de principado, ah, isso é parte de outra história, não exatamente de fada. O que os contos-de-fadas não fizeram Sex and the City se encarregou de nos proporcionar – a realidade dos relacionamentos humanos vivida sobre um belo par de sapatos carregando um look amazing na mais fervida de todas as metrópoles. Luxo e arraso total. Não tinha como não dar certo.

Nós, fashionistas de plantão e mulheres (adultas) sempre em busca de verdadeiros amoreSSSS, agradecemos.

Ainda mais quando o bofe se digna a carregar pencas de malitchas de uma verdadeira fashion girl enquanto ela, diva, desfila belíssima (livre, leve e solta) ao seu lado, tendo em mãos apenas sua hand-it-bag. Luxo puro!

Quem não quer?????

EU QUERO!

Anúncios

Uma resposta to “FAIRE TALE PARA GAROTAS BEEEM CRESCIDINHAS”

  1. laurams Says:

    To loucaaa pra ver SATC tb. Eu, minha irmã, e o Stanford da minha vida, meu amigo Paulo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: