FELIZ ANO NOVO! MESMO!

Sei lá… é fim de ano e as considerações finais são inevitáveis, afinal todo mundo quer ter seu próprio epílogo anual.

tati_fim-de-ano_amb

(…)

2008 foi esquisito.

(…)

Passei o réveillon de 2007/2008 com vestido branco de algodão, solto e curtinho, assim descompromissado, leve e natural, como eu bem intentava que fosse o ano por vir.

Mas 2008 foi, realmente, esquisito. E o vestido de algodão branco e natural virou foto e conto de natal. Mas não um ano novo.

Este, o ano novo, virou um blog, virou um monte de amigos blogueiros novos, alguns trabalhos também blogueiros e novos, alguns retornos não tão novos assim e alguns desencontros velhos conhecidos.

Tudo bem… foda-se. Eu continuo ouvindo “dói da flor da pele ao pó do osso” e achando do caralho. Sem me assustar. Porque se houvesse o susto, aí sim não haveria tudo bem – o que me faria balançar este como um ano ruim. E esquisito não é assim, ruim.

2008 me trouxe de volta à palavra, Avessa, que é minha e que somente por assim ser (me) salva e liberta. E me constatou que prefiro chorar e amar a me amedrontar. E que assim sempre será, choro e amor, porque quanto maior a altura, maior a queda mas melhor também a visão. E a emoção. E ponto.

2008 trouxe novas pessoas e a necessidade delas, opositoras, por natureza, ao medo. Por vezes tive medo. Em 2008. Mas não parei.

2008 foi esquisito porque me colocou de frente comigo mesma, e o avesso de um espelho é sempre seu avesso.

De 2008 para 2009 não haverá branco de algodão. Haverá dourado, novidade e rosa, que se ao menos não for paixão, será no mínimo sensação.

E que se foda, de novo, porque em doismilinove, como diz o publicitário, que o novidadeiro seja parceiro, ao lado de muito (muito mesmo) amor, muita (muita mesmo) saúde, muito (muito mesmo) dinheiro e um baita sorriso largo estampado no rosto, porque a felicidade, mesmo que urgente e pendente, é acessório indispensável.

E eu sou uma estilista. Sobretudo, de acessórios.

2009, pode vir que os braços – e coração – estão abertos.

(…)

E eu, avessa, me despeço de você e de 2008 em reverência pra receber 2009 em continência, porque desejo, de fé, que ele seja um ano de autoridade em minha vida.

Vou para Bombinhas e volto dia 04/01. Se o vestido não é branco, ao menos terei a meus pés a areia mais branca pela qual já caminhei em toda minha vida.

Um ano novo abençoado, pra todos nós, oxalá papa!

Eparrei yansã!

Odo ya!

Oke aro!

Tags: , , , ,


%d blogueiros gostam disto: