VITRINISMO

Falar sobre moda instiga – viver o mundo dela mais ainda. Ilusoriamente (ou não), nesse meio a gente se sente mais livre pra se exprimir, sobre o nosso próprio corpo, ao menos. Ou então nos costuramos ainda mais, pois ter por satisfação sempre se circundar de coisas que tenham uma intenção, uma bainha que seja, pode muito bem também ser uma carapaça de prisão.

Somos, então e de fato, escravos dos objetos à nossa volta? E sendo assim, não somos também e ao mesmo tempo os objetos em redor do próprio objeto que nos escraviza?

Quem, verdadeiramente, é vitrine de quem?

“WE ARE THE SLAVES OF THE OBJECTS AROUND US”

Steven Meisel para Vogue Itália, março.

we_are_the_slaves_3

we_are_the_slaves_5

we_are_the_slaves_6

E se, sim, formos escravos de nossos objetos, num descuidar e eles já têm em que se agarrar, tipo:

será que depois de gritar aos quatro ventos a liberdade dos blogs em relação à editoração e ao assunto em questão faremos com que sua publicação inédita nos seja mais um alicerce de escravidão?

O Stuart tem a opinião dele. E eu tenho a minha:

E daí se este editorial já caiu na rede há algum tempo?! Alguém, por acaso, é dono da informação? A partir do momento em que um blog publica imagens de um editorial que não realizado pelo próprio dono do blog, aquilo já lhe chegou às mãos sem lhe pertencer – e se achar magnânimo só porque foi o primeiro a mostrar é somente mais um objeto ao qual se escravizar.

Porque costurar, muitos são capazes de o fazer, ao passo que arrematar acabamentos perfeitos, bem, isso é pra poucos. Na mesma linha, noticiar primeiro uma novidade não é, em absoluto, garantir-se um veículo de qualidade.

E não, não estou criticando ou apontando o blog do Stuart como sendo assim – só estou alinhavando ao seu carretel o fio arrematado, em março e para a Vogue Itália, pelo exímio costureiro Meisel.

Verborragias de pré-fim-de-semana, as we know well…

🙂

Tags: , , ,

6 Respostas to “VITRINISMO”

  1. letícia santos Says:

    Por conta dessas verborragias tô cada vez mais fã! Mesmo!

    Bjoooo

  2. Márcia Mesquita Says:

    gatuuuuuxa, achei que fosse te encontrar no encontrinho (sic) hoje!!! =/

    bjs

  3. alda Says:

    concordo muuuito com o teu ponto de vista acerca dessa questão, tô contigo e não abro. E ai amiga chegou bem na sexta? pelo jeito não deu p/ chegar a tempo p/ Encontrinho domingo né? o fim de semana é muito cuuuuurto rs
    bjão querida

  4. Nitz Says:

    Esse editorial é o maximo né?
    Mexe com a nossa percepção e nos deixa com diferentes questões. jÁ tinha visto no blog da Flavia lafer, mas é mto legal o ponto de vista que colocou. afinal levanta diferentes opinioes ne! bjoka

  5. Pri Caineli Says:

    Oi, flor!
    Tem algum blog/site em que vc divulga suas peças?
    bjus!

  6. Cristina Uetake Says:

    Oi Tati… apareci! Sinto falta de passar por aqui…. até tentei esses dias mas o SPEEDY não me deixou! Seus textos sempre me fazem pensar e questionar algumas questões! Esse editorial é show, adorei! Belas fotos… Concordo com vc, caiu na internet, quem é dono da informação! É domínio público!!! rsrsrs Bjuuuuuuuuuus

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: