em casa.

p&b_cor

Ontem começou a Casa de Criadores – casa onde eu, por minha vez, comecei. Nada demais, posto ser finalidade do evento a iniciação em moda dos em moda neo-iniciados. Não em desfiles, somente.

Eu estava no primeiro ano da faculdade de estilo, vinda de quase dois numa faculdade de direito. Mais parecia uma criança que deixa de viver em mundo preto-e-branco para existir em colorido. Passei na seleção de estagiários para trabalhar no backstage e lá fui eu pra Semana da Moda, minha primeira. Fazia de um tudo: caçava modelo pra ser maquiada, ajudava a organizar araras, vestia e desvestia o povo indo e vindo das passarelas… corria de lá pra cá achando que, finalmente, havia eu encontrado o meu mundo definitivo.

Pois é.

Em cadernos de colorir, muitas vezes, ultrapassamos o contorno do desenho e pintamos fora do que, supostamente, existe para ser pintado. Se foi na Casa de Criadores onde me inicei, o fiz por completo. Foi lá também o lugar em que recebi a primeira advertência profissional, sendo lá, portanto, onde aprendi a rebolar e a contornar situações emabaraçadas e embaraçosas (ao quase ser expulsa do evento – porque esqueci de colocar o celular da diretora pra carregar, fadando-a, portanto, à incomunicabilidade -, consegui sobrepor meu corrido desempenho do dia ao esquecimento e continuei estagiária de backstage, acrescida do aprendizado do valor da recarga de uma bateria). Foi lá, ainda, onde conheci gente que conheço até hoje, onde senti o primeiro frio-na-espinha de início de desfile, onde passei o dia à base de energéticos e onde iniciei a vivência do primeiro dia do resto da minha vida.

Que não, não é definitiva como lá, iniciada, pensei. Em absoluto. É, isso sim, pedestre passageira, que está onde as pernas direcionam, sem nunca ser, cristalizada. De lá até aqui, hoje, já me graduei na moda, já estagiei em Paris, já morei junto, já fiquei do avesso, já separei, já fui cenógrafa, figurinista, assistente de estilo, já escrevi sobre desfiles, já chorei pencas, já fotografei, já ri horrores, já criei um blog, já desenvolvi colares, já amei e continuo amando, fotografando, escrevendo em blog e sobre desfiles, desenhando roupas e figurinos, desenvolvendo colares (foto aí em cima), juntando e desjuntando, do avesso, rindo e chorando e sempre, mas sempre mesmo, caminhando, sentindo na barriga aquele mesmo friozinho do primeiro passo, da primeira modelo, do primeiro desfile, da primeira Semana de Moda. Em Casa e em iniciação.

Ontem começou a temporada brasileira de verão.

Que venha o resto todo, então.

Tags: ,

4 Respostas to “em casa.”

  1. santarendeira Says:

    Amiga-de-todas-as-vidas,

    Leio seus textos aqui e fico cada vez mais ansiosa pelo teu roteiro…Vai dar megasamba! E também tô quereninho um desses seus colares mára!

    Truly, adoro seus textos, suas criações, sua pessoa!

    : *

  2. Fique por dentro Casa » Blog Archive » em casa. « o avesso do espelho Says:

    […] a rebolar e a contornar situações emabaraçadas e embaraçosas (ao … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]

  3. Márcia Mesquita Says:

    ãmei o texto!!!

    e sobre as saudades do rio, sinta junto, todo mundo saudoso! hehehe
    como diria o vinicius, esse rio de amor que se perdeu hehehehe

    bjs

  4. carrozzo Says:

    é bom deixar de existir em PB para existir em colorido, não?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: